4 cuidados com filhotes para que eles cresçam saudáveis

Ter um pet dentro de casa é sempre uma grande alegria, não é mesmo? Só quem tem esse privilégio sabe o quanto o seu lar renova a energia. Contudo, saiba que os cuidados com filhotes são indispensáveis para que o seu pequeno cresça saudável.

 

Como ele ainda está conhecendo este novo mundo, você terá o papel de dar carinho, selecionar a alimentação, levá-lo para tomar vacinas, entre outras coisas.

 

Ou seja, você vai ajudá-lo a adquirir hábitos e costumes que, futuramente, serão importantes para a a vida dele e, também, para a convivência harmoniosa entre ambos.

 

Tendo em vista que essa jornada será longa e prazerosa, traremos algumas dicas que tornarão o dia a dia de vocês ainda mais encantador!

 

1. Monte um ambiente seguro e acolhedor

Sim, para que o filhote se sinta amado e protegido é preciso que o lar onde ele vá viver esteja pronto para recebê-lo. Não se esqueça que esse peludinho foi separado da família dele e levado para um novo espaço.

 

Dependendo do local onde você mora, instale redes de proteção em janelas e frestas. Isso evita que eles se machuquem ou aprontem demais.

 

Outra coisa que acontece muito com filhotes são os choros noturnos nas primeiras semanas. Para amenizar esse sofrimento dele, umedeça uma toalha com água quente e passe pelo corpo. Isso o acalmará, porque simula as lambidas da mãe.

 

2. Acompanhe os períodos de amamentação, desmame e introdução da ração

De acordo com os veterinários, os filhotes só devem ser vendidos ou doados após os 30 primeiros dias. Isso porque, nesse período, eles precisam estar ao lado da mãe para se alimentarem exclusivamente do leite.

 

Depois, de forma gradativa, acontece o desmame e, consequentemente, a introdução de rações específicas para essa etapa de vida.

 

Para que não restem dúvidas de qual ou quais nutrientes as rações devem conter, a melhor dica é consultar um veterinário. Ele dirá o que é melhor para o seu filhote crescer com boa estrutura óssea, muscular e com a pelagem mais exuberante.

 

3. Mantenha a vacinação em dia, isso é fundamental para os cuidados com filhotes

Nunca se esqueça: as vacinas são tão importantes quanto a alimentação. Quando elas são aplicadas corretamente, o filhote tem uma vida saudável e longeva.

 

Os cuidados com a saúde do peludo começam quando ele ainda está nos cuidados da mãe. Nos 25 dias iniciais de vida ele recebe uma dose de vermifugação. A outra acontece após a primeira dose da vacina após os 45 dias de vida.

 

Conheça quais são os tipos de  vacinas que o seu novo amigo deve receber.

 

Cães

  • Vacina Polivalente V8 ou V10 ( Parvovirose, Coronavirose, Cinomose, Hepatite, Leptospirose, Parainfluenza e Adenovirus);
  • Vacina contra Gripe;
  • Vacina contra Giardia;
  • Vacina Antirrábica;
  • Vacina contra Leishmaniose.

Gatos

Para os felinos, o calendário de vacinas inicia-se depois dos 2 meses de idade. Geralmente, os gatos tomam 3 doses para ficarem protegidos contra as principais doenças virais. Porém, existem alguns casos mais específicos, por isso é recomendado pedir a orientação de um veterinário:

  • rinotraqueite;
  • calicivirose;
  • panleucopenia;
  • clamidiose;
  • leucemia felina.

4. Dê banhos regularmente, porém somente após o período de vacinação

Quem não quer um “filho” limpinho e cheiroso? Para começar, não são indicados banhos em pet shops antes do término das vacinas iniciais, ou seja, antes dos quatro meses de idade devido ao risco de contágio. Porém, em casa, estão liberados. O ideal é sempre consultar o seu veterinário preferido.

 

Depois desse período, recomendamos que o banho aconteça em um pet shop. Lá, os profissionais conhecem todos os cuidados que devem ser tomados, como a temperatura da água, tipos de xampu e, também, eles dispõem de um secador próprio para as pelagens.

 

No post de hoje trouxemos alguns cuidados com filhotes que você deve ter nos primeiros meses de vida. Siga-os à risca e proporcione uma vida muito feliz para o seu peludo!

 

Curtiu o post? Então compartilhe estas dicas em suas redes sociais!

 

fonte: www.lmveterinaria.com.br